Gargalos logísticos – o que são e como solucioná-los?

Gargalos Logísticos

Gargalos logísticos – o que são e como solucioná-los?

Se você trabalha ou minimamente conhece sobre logística, vai concordar comigo que gargalos logísticos merecem grande importância, pois quando não tratados, comprometem a receita do seu negócio, afeta a produtividade da sua equipe e consequentemente, a insatisfação do seu cliente. Por isso, saber como identificar e tratar um gargalo logístico, é fundamental para manter a rotina da sua operação sempre ágil e dinâmica.

Como identificar e, principalmente, como resolver?

As empresas que querem se manter competitivas no mercado, precisam estar atentas a todos os fatores que podem atrapalhar o dia a dia de operações e não gerar prejuízos e diminuições da receita.

Para minimizar os impactos de gargalos na operação, o ideal é sempre estar atento às atualizações do mercado e investir no aperfeiçoamento de ferramentas de tecnologia, como softwares de otimização, roteirização e/ou movimentação de cargas e aplicativos de entrega, a fim de garantir o sucesso e a satisfação do seu cliente.

Afinal, o que são gargalos logísticos?

Gargalos logísticos são todas as etapas que fazem parte do processo logístico e que afetam o cumprimento do serviço a ser prestado.

Como consequência, podem gerar atrasos em etapas do fluxo de operações e surtir problemas em outras áreas, como por exemplo, na troca de informações entre equipes, falha operacional, indisponibilidade de recursos, ou mesmo em processos mal estruturados, erros humanos, dentre outros. Um gargalo também pode ser definido como um obstáculo que pode influenciar diretamente no resultado do andamento de processos de uma empresa, sendo extremamente necessário identificá-los para serem reduzidos, ou eliminados.

Ou seja, qualquer parte do processo logístico que sobrecarregue, atrase ou resulte na queda de desempenho e comunicação da cadeia logística, pode ser considerado um gargalo logístico.

4 principais gargalos que podem afetar o seu negócio

  • Atrasos no fluxo de entregas podem ser causados por falhas internas ou fatores externos (ex.: um acidente no trajeto);

  • Falhas na troca de informações entre equipes ou no compartilhamento de documentos, podem gerar erros operacionais;

  • Fluxos de trabalho pouco eficazes podem ampliar as chances de ocorrer um erro operacional devido a baixa produtividade da equipe;

  • Indisponibilidade de recursos, seja matéria-prima ou ferramentas, impedem a execução de uma etapa até que o problema seja solucionado.

5 principais gargalos logísticos no Brasil

  • Custo operacional elevado em cidades no interior: As cidades no interior não apresentam os mesmos problemas de mobilidade de uma capital, no entanto, elas oferecem seus próprios desafios à logística. Além de terem acessos precários, comumente têm baixa densidade populacional — isso quer dizer que o número de entregas nesses municípios é menor, portanto, gera um custo muito elevado —.

     

  • Mobilidade nas capitais – No Brasil, além do desafio cotidiano, que é o trânsito, a mobilidade nas grandes cidades afeta diretamente a logística de transportes de cargas: ruas estreitas que mal cabem um caminhão, a ausência de área adequada para carga e descarga, além das diferentes regras e restrições de circulação — que por serem tão rigorosas acabam gerando multas para as transportadoras —.

     

  • Processos manuais – Em um país como o Brasil, é bem comum ainda encontrarmos gestões que são realizadas em planilhas de Excel, anotações, entre outros controles manuais. Isso faz com que erros e perdas de informações sejam muito maiores. O ideal é abraçar a tecnologia e aderir um sistema de gestão, que automatiza processos, reduz o índice de erros, centraliza a comunicação e auxilia na redução de custos — em muitos casos, a visibilidade de ponta a ponta do processo e a criação de relatórios gerenciais, auxiliam na tomada de decisão —.

  • Questões jurídicas e fiscais – Na prática, todas as cargas que circulam no país devem ter um CT-e, afinal, o seu objetivo é facilitar o cotidiano das transportadoras e do Fisco, mas a existência de algumas regras rigorosas no setor de logística dificultam o trabalho das empresas e traz insegurança jurídica para as operações, o que acaba obrigando que alguns negócios sejam muito mais do que transportadoras ou armazéns logísticos, mas empresas com expertise em tecnologia da informação, processos e consultorias fiscais. Uma recomendação de solução é adotar uma gestão eletrônica de documentos, bem como a contratação ou consultoria de especialistas na área fiscal e garantir que todas as obrigações fiscais estejam sendo cumpridas.

     

  • Falta de integração entre parceiros – Com o mercado altamente competitivo e clientes cada vez mais exigentes, comunicação eficiente é tudo! Dizem que uma corrente é tão fraca quanto o seu elo mais fraco e numa cadeia de suprimentos, não poderia ser diferente. A troca de informações ainda é um gargalo,— até mesmo entre áreas dentro da empresa —, a falta de uma comunicação fluida e centralizada torna os processos frágeis e ineficientes. Por isso, invista  em soluções onde seus parceiros, sejam eles, transportadores ou fornecedores, estejam conectados e que a tomada de decisões seja mais eficaz e clara. 

Recapitulando: como evitar um gargalo logístico? Entenda as possibilidades

Fique atento para sempre manter a rotina ágil e dinâmica, esse pode ser o início de uma ótima estratégia capaz de evitar gargalos logísticos nas operações e atender às demandas externas com excelência. Confira os check list abaixo:

  • Faça uso de indicadores de performance;
  • Adote sistemas de tecnologia para a gestão e distribuição de rotinas;
  • Invista em ferramentas de compartilhamento de dados;
  • Abrace a automatização de processos;
  • Integre de forma eficiente seus parceiros e transportadoras
  • Invista em controle de estoque
  • Adotar estratégias de logística reversa
  • Em suma, invista em tecnologia e torne-se cada vez mais competitivo

Dê adeus aos gargalos logísticos

A redução dos gargalos logísticos está diretamente ligada à qualidade dos fluxos dos processos da sua empresa, o que está diretamente associado ao sucesso do seu negócio e lucro. Nesse sentido, um ponto básico para qualquer negócio manter-se competitivo e eficiente é garantir que esses fatores não gerem atrasos na logística de transportes, tenha um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis e aumente a competitividade da empresa.

Assim, seus clientes se manterão muito mais satisfeitos e a sua empresa conseguirá sempre atingir bons resultados. 

Dê o primeiro passo e não fique refém desses problemas, identifique-os e procure entender como eles interferem na logística da sua empresa. E o mais importante, conte com a Aware para solucionar esses problemas e te ajudar a reduzir os gargalos logísticos da sua operação. Fale conosco clicando aqui!

Mayara Silva
Técnica e graduanda em Logística – Especialista e colunista de logística e inovação na Aware.

marca-aware

“Liderar não é sobre estar no comando.
É sobre cuidar das pessoas que estão sob o seu comando”
– Simon Sinek

Facebook
Twitter
LinkedIn