Logística no Brasil: entenda por que é um problema

Transito logistica

Logística no Brasil: entenda por que é um problema

A logística no Brasil é um problema no setor de transportes e infraestrutura. Veja neste artigo, como podemos tornar o cenário um pouco mais agradável.


Para o desempenho de alguns setores da economia brasileira, como o
agronegócioque está em destaque na atualidade, devido à sua capacidade de expansão de produtividade e de geração de oportunidades de emprego, a distribuição dessa riqueza no nosso país é insuficiente, e não contribui para o avanço considerado do setor.


Com os preços em alta, as operações logísticas saem muito custosas. Os altos valores dos impostos cobrados nas movimentações de carga, como o ICMS de transporte entre estados, o exorbitante preço da gasolina, que frequentemente sofre reajustes – somente em 2017 foram 115 ajustes no Brasil e os gastos com numerosos pedágios, denunciam a falha para o desenvolvimento do mercado interno e externo.
De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a economia brasileira deve retornar ao patamar pré-pandemia somente a partir do terceiro trimestre de 2022, mas esses problemas permanecerão na realidade brasileira por pelo menos 15 anos.


O fato do nosso país ser bastante extenso, também é considerado um fator agravante para o avanço no desenvolvimento. O modal rodoviário, por exemplo, é o mais utilizado dentre todos os outros, devido a sua extensão por todo território brasileiro, e por ser o único que consegue abranger praticamente todos os pontos de envio e recebimento no país. Este tem preço um pouco mais acessível, quando comparado ao modal aeroviário – geralmente usado para o transporte de pedras preciosas ou de alimentos extremamente perecíveis, mas, é muito mais caro em relação ao ferroviário, visto por alguns estudiosos, como uma solução de custo-benefício e para suprir a falta de transporte seguro e rápido.


Mesmo assim, existe a urgente necessidade de o país investir em
infraestrutura. Atualmente apenas 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB) está sendo utilizado para esta área, um investimento muito baixo quando comparado às outras potências desenvolvidas, que investem no mínimo 5%.
A má qualidade dos asfaltos nas rodovias não condiz com as altas taxas cobradas pelos pedágios, assim como sua manutenção e conservação. O excesso de peso dos veículos, a existência de veículos velhos ainda em circulação, as falhas no processo de implementação de melhorias, o alto custo das taxas de cargas tributárias – que por sinal, são as maiores aplicadas à logística a nível mundial, são apenas alguns dos muitos problemas que evidenciam a precariedade da infraestrutura logística do Brasil.


Sem contar a realidade enfrentada pelas empresas e caminhoneiros autônomos com o roubo de cargas. Essa constante falta de segurança das estradas certamente é um dos nossos maiores e mais complexos problemas. Os ataques das quadrilhas organizadas aumentam a cada ano, e geram prejuízos para as empresas e colocam em risco a vida dos motoristas e demais colaboradores responsáveis pelo transporte de mercadorias de A – B.


Diante de tantos problemas, ter a tecnologia como uma aliada, é decerto uma realidade indiscutível, pois além de auxiliar no complexo gerenciamento e fluxo de informações, difere as empresas que querem criar ou manter seus diferenciais competitivos no mercado.


Softwares e aplicativos logísticos, principalmente os ligados a gestão logística de transporte, auxiliam nos principais desafios das transportadoras. Foram desenvolvidos para monitorar em tempo real as entregas e roteirizar as cargas, reduzir os custos através da otimização inteligente, fazer investimentos em inovação e ser sustentável.


Outras possíveis soluções para driblar esses problemas logísticos:

  •  A utilização de drones no transporte de cargas;

  • Estimulação do desenvolvimento regional, fortalecendo as empresas de pequeno e médio porte, para que o governo invista mais na logística;

  •  Investimento em infraestrutura de hidrovias, levando em conta que nosso país possui grandes bacias hidrográficas e que apenas 14 mil km são explorados;


E se você, caro leitor, enxerga a necessidade de melhorias nos processos logísticos da sua empresa, procure um especialista que traga as mais eficientes práticas do mercado, pensadas justamente na realidade do seu negócio.


A
Aware Logistics, por exemplo, oferece uma análise da sua operação, sem compromissos ou custos, totalmente personalizada, apontando os pontos de atenção e oportunidades para que seu negócio atinja resultados antes nunca obtidos. Ficou interessado e quer saber mais? Solicite uma demonstração ou aperte o botão do WhatsApp em nosso blog, para que um dos nossos especialistas entre em contato.

Mayara Silva
Técnica e graduanda em Logística, é especialista e colunista de logística e inovação na Aware.

marca-aware
“O sábio nunca diz tudo que pensa, mas pensa tudo o que diz.” - Aristóteles